Attack on Titan Wiki

FandomDesktop

Com a chegada do FandomDesktop ontem, muitos de vocês que optaram por começar agora a usar ela, podem perceber que a wiki tá meio estranha, e realmente está, estou trabalhando para resolver isso, por isso, peço paciência. Obrigado.

Leia mais sobre a FandomDesktop aqui.

E a wiki terá uma drástica mudança de aparência, por isso não estou tão ativo como eu era antes, obrigado novamente pelo seu tempo!

LEIA MAIS

Attack on Titan Wiki
Advertisement
Attack on Titan Wiki
  • Manga
  • Anime

Os Voluntários Anti-Marley (反マーレ義勇兵 Han Māre Giyū-hei?) são um grupo de soldados que serviram anteriormente para o Exército de Marley, mas decidiram se juntar a Zeke Jaeger para libertar os Eldianos.[1]

Qualidades[]

Yelena is saved by the Beast Titan

Titã Bestial dá esperança aos voluntários

Os membros dos Voluntários Anti-Marley parecem ter um forte rancor contra Marley, em parte por causa da política agressiva de expansão do império e de apropriação de suas terras nativas. Antes de serem apresentados a Zeke Jaeger, os voluntários geralmente tinham moral baixo devido à adversidade em se opor a uma nação tão poderosa. No entanto, depois de conhecer Zeke, os soldados ficaram mais esperançosos. Os Voluntários Anti-Marley têm uma grande devoção por seu líder, com Yelena até comparando-o a um Deus.[1]

História[]

Os Voluntários Anti-Marley começaram como uma coleção solta de rebeldes organizada por Yelena. Os membros são compostos em grande parte por pessoas de diferentes nacionalidades que viram sua terra natal ser conquistada por Marley. Depois de serem forçados a se juntar às forças Marleyanas e lutar pelo país que os oprimia, eles se agruparam para tentar derrubar Marley e garantir sua liberdade.[1]

Enredo[]

Arco de Marley[]

Em 851, um navio Marleyano chega a Paradis e é prontamente capturado e encalhado pelo Titã de Ataque de Eren. Eles são confrontados por Hange Zoë, oferecendo-se para negociar com eles. Quando seu comandante se recusa a ouvir, Yelena prontamente o mata e, junto com Onyankopon, aceita a oferta de Hange para conversar.[1]

O encontro com Hange e Levi, Yelena e Onyankopon permite que os dois inspecionem suas armas, explicando que Marley ainda não lançou um ataque completo à Ilha Paradis devido a uma guerra em que estão atualmente presos. Hange imagina que Yelena e seus camaradas são agentes adormecidos que se infiltraram no exército Marleyano, mas Yelena explica a eles que eles são simplesmente soldados recrutados que escolheram se unir em torno de Zeke Jaeger em oposição a Marley como os Voluntários Anti-Marley. Formando uma aliança com a Ilha Paradis, Yelena e seus camaradas começam a compartilhar sua tecnologia com os ilhéus e se preparam para lutar contra Marley.[1]

Yelena se disfarça de soldado Marleyano da base militar Lakua, no oeste, e chega à área de estar dos Guerreiros durante a produção de Willy Tybur. Alegando que Magath os chamou, ela pede que Pieck, Galliard e Zeke a sigam. Logo depois, ela envia Zeke em outra direção enquanto continua a liderar os outros Guerreiros. Eles param temporariamente quando Pieck repentinamente abraça um dos soldados da Unidade Panzer que encontram no caminho. Ela os leva para uma sala, onde ela prende os dois em um buraco.[2]

No final do Ataque a Liberio, Yelena se junta aos soldados da Divisão de Reconhecimento em sua aeronave pilotada por Onyankopon. Parada em uma sala com Zeke, Levi, Eren Jaeger, Armin Arlert e Mikasa Ackerman, ela tira seu cavanhaque falso quando Levi pede, brincando que as pessoas parecem gostar. Eles logo se juntam a Jean Kirschtein, que traz dois prisioneiros com ele. Jean grita com ela por não cumprir seu dever de trancar o Titã Mandíbula e o Titã Quadrúpede, causando a morte de mais soldados do que o necessário, pelo que ela assume a responsabilidade.[3]

Depois de retornar a Paradis, Yelena e seus colegas Voluntários entregam um estoque de soros de Titã que conseguiram roubar de Marley para a Guarnição. Depois de receber os soros, Dot Pyxis faz com que seus soldados capturem os voluntários, revelando que Paradis ainda não está disposto a confiar em Zeke e em seus seguidores. Yelena não se preocupa com a traição, declarando com segurança que os Voluntários e os Eldianos em breve jantarão na mesma mesa.[1]

Arco da Guerra por Paradis[]

Dot Pyxis se encontra com Yelena. Ele traz à tona um evento há dez meses, quando houve uma celebração pela inauguração da ferrovia Trost. Naquela época, o guarda que a observava mudou para Floch, e ele a acompanhou até seu alojamento. Agora Floch foi detido por vazar informações. Ao mesmo tempo, Eren começou a fazer seus próprios movimentos.[4]

Membros[]

Referências[]

Navegação[]

Predefinição:VoluntáriosAnti-MarleyNav/A Predefinição:OrganizaçõesNav/A

Advertisement